Portal de Notícias do Estado do Paraná

Segunda, 27 de setembro de 2021
MENU

Entretenimento

Entrada do Brasil nas Olimpíadas: por que delegação teve apenas 4 pessoas?

Comitê Olímpico Brasileiro (COB) decidiu reduzir o número de participantes na abertura do Jogos Olímpicos, em razão da pandemia de Covid-19.

Imagem de capa
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

A Cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos começou na manhã desta sexta, 23/7, e a quantidade de brasileiros na entrada da delegação chamou a atenção dos internautas. Isso porque, o país participou da cerimônia com apenas quatro pessoas, sendo dois os porta-bandeiras, Bruninho, do vôlei, e Ketleyn Quadros, do judô. Mas por qual motivo a entrada do Brasil na abertura das Olimpíadas teve somente quatro integrantes da delegação?

 

Por que a entrada do Brasil nas Olimpíadas teve 4 pessoas?

Para se precaver e evitar o surgimento de casos de Covid-19 em sua delegação, o Comitê Olímpico Brasileiro (COB) decidiu levar apenas quatro pessoas para a entrada do Brasil na cerimônia de abertura das Olimpíadas de Tóquio 2021. A decisão levou em conta a preservação da saúde dos atletas, visto que a pandemia ainda segue ativa no mundo inteiro, inclusive no Japão.

Por isso, a entidade decidiu desfilar com apenas quatro integrantes, quantidade mínima exigida pelo Comitê Olímpico Internacional (COI), contando atletas e oficiais.

 

Quais brasileiros participaram da abertura das Olimpíadas?

O Brasil teve na entrada das Olimpíadas dois atletas e dois oficiais, sendo Bruninho, do vôlei, e Ketleyn Quadros, atleta do judô e primeira mulher brasileira a conquistar uma medalha individual nos Jogos Olímpicos, os porta bandeiras da delegação.

Para representar o país tupiniquim, ambos até arriscaram passos do samba. Por outro lado, entre os oficiais no desfile, o Brasil contou com o chefe de missão, Marco La Porta, presença que busca atender o protocolo do COI. E, Joyce Ardies, oficial e representante dos colaboradores do COB.

No entendimento do comitê, a logística para participação do Brasil na entrada da abertura das Olimpíadas era complicada. Os atletas precisariam pegar o ônibus na Vila Olímpica, com destino ao estádio, local da cerimônia.

Lá, esperariam por horas até o desfile, o que dificultaria então que todo o distanciamento e normas de segurança fossem respeitados. Além disso, após o encerramento da cerimônia, pegariam o ônibus para fazer o caminho de volta.

Diante deste cenário, o comitê brasileiro então contou com somente dois atletas e dois oficiais, enquanto o restante dos representantes do país nos Jogos, concentraram-se na Vila Olímpica.

 

Fonte/Créditos: DCI

Créditos (Imagem de capa): Jonne Roriz/COB

Comentários:

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!