Portal de Notícias do Estado do Paraná

Quinta-feira, 30 de Maio de 2024
Governo do Paraná
Governo do Paraná

Policial

Polícia Penal forma 12 novos policiais para o Setor de Operações Especiais

O sistema prisional precisa de um braço forte, uma equipe bem treinada e equipada

Portal Paraná Urgente
Por Portal Paraná Urgente
Polícia Penal forma 12 novos policiais para o Setor de Operações Especiais
Polícia Penal do Paraná/Ricardo Almeida/SESP
Espaço para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.

A Polícia Penal do Paraná (PPPR) realizou no último sábado (27) a formatura do IX Curso de Intervenção Tática Prisional (CITP) do Setor de Operações Especiais (SOE). O evento foi realizado no auditório da Polícia Científica do Paraná. Dos 55 policiais penais que iniciaram o curso, 12 concluíram, demonstrando o grau de dificuldade para se alcançar o objetivo de se tornar um policial penal de operações especiais, preparado para atuação em situações de crise e em operações de alto risco.

O curso foi desenvolvido entre os dias 2 e 26 de abril, com carga horária de 296 horas, e contou com atividades práticas e teóricas ministradas por instrutores credenciados da Escola de Formação e Aperfeiçoamento Penitenciário (Espen), em regime de internato, com aulas e instruções pela manhã, tarde e noite. Além de policiais penais do Paraná, o curso contou também com a participação de alunos policiais do Mato Grosso do Sul, Goiás e Santa Catarina.

“O sistema prisional precisa de um braço forte, uma equipe bem treinada e equipada. A Polícia Penal já possui esta equipe, que é o grupo SOE, consolidado e reconhecido no sistema penal do Paraná e em outros estados. A comemoração desta formatura é um momento de felicidade e alegria pois, passar pelo curso talvez não seja o mais difícil, pois o policial pode se preparar físicamente e psicologicamente com antecedência, contudo, a grande dificuldade está em sustentar o brevê, estando nas ruas à paisana ou em atividade, com as pessoas vendo que você é um policial diferenciado pela sua conduta, com postura adequada para a qual foi forjado e preparado. Desejo que a Polícia Penal cresça e se fortaleça cada vez mais”, destaca o secretário de estado da segurança pública do Paraná, Hudson Leôncio Teixeira.

Leia Também:

Para o diretor-geral da PPPR, Reginaldo Peixoto, a nova fase dos recém-formados dentro da instituição será ainda mais responsabilidade com as funções atribuídas para o setor. “O Paraná é referência nacional, em todas as esferas do departamento, em especial o grupo SOE. Isso demonstra a responsabilidade que estes novos policiais formados terão que assumir e é uma responsabilidade que só aumenta com o tempo. Nosso compromisso é fazer a PPPR crescer e isso se faz com muito treinamento, preparação e capacitação para desenvolvimento de técnicas e práticas”, afirma.

“Essa formatura deixa a Polícia Penal ainda mais forte. Hoje o SOE está presente em todo o estado, está preparado para entrar em qualquer unidade penal e pacificar momentos de crise. É um setor de muita importância e responsabilidade que mudou a história de nosso estado”, enfatiza o diretor-adjunto da PPPR, Maurício Ferracini.

Quem esteve à frente do curso como coordenador-geral foi o policial penal e instrutor, Maurílio Antônio Avelar Júnior. Ele salienta que toda a trajetória do curso foi árdua e dolorosa, mas que todos puderam tirar grandes ensinamentos. “Tenho muito orgulho, não só dos 12 que se formaram, mas de todos aqueles que se inscreveram, realizaram os testes de aptidão física e se propuseram a fazer algo grande. Agradeço por tudo que vivenciamos nestes 25 dias de curso. Tenho certeza que tudo que nós almejamos só foi possível alcançar graças a nossa união. Juntos, fizemos a diferença. Nós somos policiais penais e sempre faremos o nosso melhor para fazer da PPPR cada vez mais forte e robusta”, salienta.

A diretora da Espen, Josiane Scremin, aponta que o curso os preparou, também, para questões de respeito à pessoa privada de liberdade, além da capacitação técnica essencial para o desempenho da função diretamente ligada à segurança. “Estes policiais enfrentaram desafios complexos e exigentes, demonstrando resiliência, determinação e compromisso inabalável com a segurança e o bem estar das instituições prisionais. Este curso também serviu para cultivar valores fundamentais, como o respeito pelos direitos humanos, empatia e compaixão. Eles estão agora preparados para os desafios que virão, para garantir a segurança de seus colegas de trabalho e também dos custodiados do sistema prisional do Paraná”, destaca.

Para o chefe da Divisão de Operações de Segurança da PPPR, Sidnei de Souza Geraldino, nenhuma instituição cresce sem formação e capacitação. “Uma instituição que pensa na formação de unidade especializada, está pensando em níveis de resposta e isso é uma questão técnica. As forças policiais, de caráter geral, se organizam e se doutrinam em razão destes níveis de resposta para cada evento crítico. O SOE é o braço forte da Polícia Penal e deve estar sempre pronto para atuar, mesmo que as condições sejam de extrema adversidade, para manter o controle e a ordem dentro de nossas unidades penais”, enfatiza.

Um dos momentos de maior emoção foi quando os formandos receberam os brevês do SOE diretamente de seus familiares. Cada um deles pôde fixar na memória o momento especial, através do semblante de orgulho e felicidade daqueles que os amam incondicionalmente. O recebimento do brevê é a concretização do objetivo que demandou esforço extremo desde muito antes do curso de formação começar e acaba por ser uma conquista, não só pessoal para o policial penal, mas também para toda a família.

Entre os 12 policiais que se formaram, apenas uma mulher. A única entre as 9 policiais femininas que iniciaram o curso a chegar até o fim e conquistar o objetivo. Para a policial penal Sandreli Ortiz, a formatura foi ainda mais especial por ser celebrada exatamente no dia de seu aniversário, tornando a data inesquecível. “O dia 27 de abril de 2024 ficará gravado por toda uma vida. O dia que me formei no IX CITP-SOE, sendo a única mulher a chegar até o final, representando com muito orgulho todas as guerreiras, que por um motivo ou outro ficaram pelo caminho, mas que foram gigantes em suas essências. Para mim, foi a realização de um sonho e um presente, pois nesta mesma data completei 49 anos de vida e não poderia receber um presente melhor. À coordenação e instrutores, minha gratidão. Profissionais exemplares e altamente competentes. ‘A forja foi dura, mas o aprendizado é para toda uma vida’. Orgulho de pertencer à Polícia Penal do Paraná”, finaliza.

FONTE/CRÉDITOS: SECRETARIA DA SEGURANÇA PÚBLICA
Comentários:

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!