Portal de Notícias do Estado do Paraná

Quarta-feira, 28 de Fevereiro de 2024
Governo do Paraná
Governo do Paraná

Ciência & Tecnologia

Primeira capital brasileira Curitiba começa a testar táxis 100% elétricos para o transporte de passageiros

Prefeito Rafael Greca durante lançamento dos primeiros táxis 100% elétricos que vão entrar em circulação nas ruas de Curitiba

Clécio Silva
Por Clécio Silva
Primeira capital brasileira Curitiba começa a testar táxis 100% elétricos para o transporte de passageiros
Reprodução /SMCS
Espaço para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
Imagens

A primeira viagem de um táxi 100% elétrico em Curitiba foi feita nesta sexta-feira (16/6). O primeiro passageiro da era da eletromobilidade nos táxis foi o prefeito Rafael Greca, que saiu da Rodoferroviária, no Jardim Botânico, onde os táxis foram apresentados, e desembarcou na Prefeitura de Curitiba, no Centro Cívico.

O vice-prefeito e secretário de Estado das Cidades, Eduardo Pimentel, foi o segundo morador de Curitiba a usar um táxi elétrico na capital. Seis taxistas foram sorteados para participar dos testes, que têm duração inicial de seis meses, prorrogáveis por igual período. Eles já circulam pela cidade.

“Hoje o serviço de táxis de Curitiba se moderniza e entra no século 21. Estamos fazendo história. Nosso discurso é a sustentabilidade, fazer é muito melhor do que falar. Saímos em um cortejo da inovação”, disse Greca ao embarcar na Rodoferroviária em direção à Prefeitura. 

Publicidade

 

Mesma tarifa

O início dos testes faz parte da programação do Mês do Meio Ambiente, que a Prefeitura desenvolve ao longo de junho. A tarifa nos táxis elétricos será a mesma cobrada nos táxis comuns.

Usuário do serviço de táxis de Curitiba, o vice-prefeito Eduardo Pimentel disse que a capital mais uma vez se coloca na vanguarda da mobilidade. “Os taxistas sabem muito sobre a nossa cidade, andam pelos bairros e conversam com vários moradores. E agora estão recebendo muitos turistas também, pois Curitiba se fortaleceu novamente como uma capital do turismo, com eventos como o Natal de Luz dos Pinhais”, afirmou Eduardo Pimentel. 

O presidente da Urbs, Ogeny Pedro Maia Neto, explicou que o início dos testes dos táxis elétricos faz parte do Plano de Adaptação e Mitigação das Mudanças Climáticas de Curitiba (PlanClima), que traduz o empenho da cidade em consolidar uma política climática, para implementar ações transformadoras e inclusivas por uma cidade neutra em emissões de poluentes até 2050.

"O município dá mais um passo para substituição da matriz energética fóssil pela energia limpa no transporte. Estamos testando ônibus elétricos e agora avançamos na frota de táxi. Além da população poder conhecer a tecnologia, os testes nos darão uma base de dados sobre o modelo elétrico e seu desempenho”, explicou Maia Neto.

Não poluente

Os veículos são do modelo Zoe E-Tech 100% elétrico da montadora Renault, têm a cor laranja característica dos demais táxis da cidade e podem ser identificados pela cor branca na capota e ainda a inscrição 100% elétrico. 

O projeto é fruto de uma parceria anunciada no evento Smart City Expo, em março deste ano, entre a Prefeitura de Curitiba, a Renault, a Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) e a Mobilize Beyond Automotive, empresa do grupo Renault.

Eletrificação da frota

A intenção é que esses testes sejam a base de um projeto de eletrificação da frota de táxi de Curitiba, dentro da política pública para conter as mudanças climáticas e zerar emissões de carbono até 2050.

Os taxistas do veículo elétrico terão vantagens, como isenção de taxas de outorga, gratuidade na recarga do veículo e ainda dispensa de pagamento do Estacionamento Regulamentado (EstaR).

Segundo Alessandro César de Souza Alves, gestor da área de mobilidade comercial da Urbs, os resultados dos testes servirão de base para a criação de uma legislação para a categoria de táxis elétricos na cidade, cujo projeto deve ser encaminhado à Câmara Municipal de Curitiba (CMC).

“Fizemos um levantamento no ano passado, e pelo menos 7% dos taxistas curitibanos imaginavam a possibilidade de trocar seu veículo por um de propulsão elétrica. Acredita-se que com a demanda e oferta que se inicia no país, os preços desses veículos possam ser reduzidos no médio prazo, facilitando a aquisição pelos profissionais”, afirmou.

Treinamento

Os motoristas receberam treinamento para dirigir o táxi elétrico. Valmir Souza, de 55 anos, há 19 anos trabalha como taxista e está entre os seis motoristas que vão participar dos testes.

“Isso representa a inovação e traz uma imagem positiva para o táxi. Além da questão da economia, pois vai dar uma diferença brutal nos custos para o taxista, vamos ajudar o meio ambiente porque teremos emissão zero de carbono”, disse Souza.

Testes

O monitoramento de desempenho é feito por um software com acesso aos dados do computador de bordo instalado no veículo e transmite à Renault as informações desejadas, que serão compartilhadas com a Urbs.

“Com muita satisfação lançamos este projeto de táxi elétrico em Curitiba, que é a casa da Renault e da Mobilize no Brasil. Não tenho dúvidas que toda a expertise da Renault nos veículos 100% elétricos e da Mobilize nas soluções de mobilidade irão contribuir positivamente para a cidade”, destacou Ricardo Mendes, head Mobilize Beyond Automotive no Brasil.

Os veículos elétricos foram adquiridos pela Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) com gestão da Mobilize Beyond Automotive e alugados pelos taxistas através da plataforma Mobilize Share.

 

FONTE/CRÉDITOS: Redação Paraná Urgente - SMCS
Comentários:

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!