Portal de Notícias do Estado do Paraná

Quarta-feira, 21 de Fevereiro de 2024
Governo do Paraná
Governo do Paraná

Justiça

Suspeitos de hostilizar Ministro Alexandre de Moraes, entregam vídeo de confusão á Polícia Federal

Advogado diz que imagens mostrariam o ministro chamando um dos supostos envolvidos de "bandido

Clécio Silva
Por Clécio Silva
Suspeitos de hostilizar Ministro Alexandre de Moraes, entregam vídeo de confusão á Polícia Federal
Grupo de WhatsApp
Espaço para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.

Os suspeitos de terem hostilizado o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), no Aeroporto de Roma no último final de semana, entregaram um vídeo à Polícia Federal nesta quarta-feira (19). As imagens, segundo relato do advogado Ralph Tórtima Filho, mostrariam o ministro chamando um dos supostos agressores de “bandido”.

O vídeo teria sido gravado depois do magistrado vir até a família para retirar seu filho da confusão. Quando se aproximou do casal, diz o advogado, Moraes teria tirado uma foto da família Mantovani e dito que a confusão “teria consequências”. De acordo com Tórtima Filho, um dos integrantes da família perguntou três vezes a Moraes: “O senhor está nos ameaçando?” O ministro proferiu a palavra “bandidos”, conforme relato da família.

Roberto Mantovani Filho, Andréa Munarão e Alex Zanatta Bignotto já tiveram seus depoimentos colhidos pela Polícia Federal de Piracicaba. O inquérito corre em Brasília. Bignotto foi ouvido no domingo (16) de manhã, enquanto Mantovani e Andreia foram ouvidos na última terça (18). As oitivas duraram cerca de duas horas e meia. O filho do casal, Giovanni, também foi ouvido.

Publicidade

Durante o depoimento desta terça, as residências da família foram alvo de uma busca e apreensão autorizada pela ministra Rosa Weber. Celulares e computadores da família foram apreendidos pela Polícia Federal. O inquérito é sigiloso. De acordo com Tórtima Filho, o argumento da diligência foi o fato de Mantovani e Andréa não terem prestado depoimento no domingo.

A família desembarcou no Brasil no último sábado (15), quando era aguardada por cinco agentes da Polícia Federal. Os três foram intimados no domingo, às 6h, para prestarem depoimento a partir das 10h da manhã, mas apenas Bignotto compareceu. Mantovani e Andréa afirmaram ter compromissos em outra cidade e remarcaram suas oitivas para a última terça.

Logo depois do depoimento de terça, o veículo no qual o casal chegou à sede da PF de Piracicaba também foi vistoriado. De acordo com o advogado da família, eles permitiram o acesso ao veículo para colaborar com as investigações.

 

FONTE/CRÉDITOS: Redação
Comentários:

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!