Portal de Notícias do Estado do Paraná

MENU
Logo
Domingo, 16 de maio de 2021
Publicidade
Publicidade

Cidades

REVOLTA! População de Barbosa Ferraz irá organizar ato de repúdio contra acusado de pedofilia solto pelo TJPR

A cidade está mobilizada para manifestação nesta segunda feira (12) em frente ao Fórum da cidade

2646
Publicidade
Publicidade
Imagem de capa
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

Fato ocorrido na cidade de Barbosa Ferraz, noroeste do Paraná, cerca de 500 KM da capital Curitiba, veio a revoltar a população. Após a prisão de um servidor público aposentado, ser acusado de pedofilia na manhã de sexta-feira (9), sendo o mesmo conduzido até a Polícia Civil, comandada pelo delegado Dr Carlos Gabriel Stecca, e Militar, comandada pelo Sargento Picarski,  que realizaram a operação para cumprir mandados de busca e apreensão e de prisão na casa do ex servidor de 63 anos.

Após levantar evidencias robustas da autoria dos delitos, o Delegado de Polícia civil, Dr Carlos Gabriel Stecca, pediu a prisão preventiva do suspeito. Ainda segundo informações, esse não seria o primeiro caso envolvendo o homem. Acusado do crime de pedofilia, o homem foi preso por volta das 6 horas da manhã de sexta feira (9), na Rua Tamoios, próximo do complexo esportivo da Vila Nova. Porem, o que deixou a população revoltada foi a decisão do Tribunal de Justiça do Paraná (TJPR) que  concedeu liberdade provisória e determinou a juíza de plantão a emissão do alvará de soltura do homem acusado de estupro de vulnerável, sendo que o mesmo teve a prisão preventiva decretada após investigação da Delegacia de Polícia Civil de Barbosa Ferraz.

Foto: Reprodução - delegacia de Polícia civil Barbosa Ferraz

De acordo com as informações, a defesa entrou com um pedido de habeas corpus junto ao Tribunal de Justiça do Paraná (TJPR), que encaminhou para juíza de plantão, Dr. Marcia Pugliese Yokomizo, para dar cumprimento ao ato de liberdade provisória.

Na decisão para soltura, a juíza emitiu como motivo a “Liberdade provisória sem fiança”, sem especificar uma justificativa para soltura.

Em redes sociais há uma mobilização para realizarem um ato de repúdio sobre essa decisão do Tribunal de Justiça do Paraná (TJPR), atoe este organizado e provavelmente acontecerá nesta segunda feira (12)  as 13:00 horas em frente ao fórum da cidade.

Fonte/Créditos: Paraná Urgente com informações - Coluna do Rato

Créditos (Imagem de capa): Reprodução

Comentários:

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade