Portal de Notícias do Estado do Paraná

MENU
Logo
Quinta, 29 de julho de 2021
Publicidade
Publicidade

Policial

Mulher é encontrada morta a facadas segurando rosas, aliança e com frase cruel escrita na testa, em Contenda

O suspeito de cometer o crime, ex-marido de Elisangela, Rudilnison Martins, de 35 anos, foi preso no sábado (19) e cometeu suicídio na cadeia.

402
Publicidade
Publicidade
Imagem de capa
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando
Um crime brutal chocou a população de Contenda, na Região Metropolitana de Curitiba - PR, na última sexta-feira (18). Elisangela Martins, uma auxiliar de cozinha de 34 anos, foi encontrada morta a facadas, na cama da casa onde morava, no bairro Cionek. A vítima foi deixada com rosas e uma aliança nas mãos, e ainda uma frase escrita na testa, feita com caneta: “morreu por confessar uma traição”.
 
O suspeito de cometer o crime, ex-marido de Elisangela, Rudinilsom Martins, de 35 anos, foi preso no sábado (19) e cometeu suicídio dentro da delegacia, na Lapa - PR, momentos antes de prestar depoimento. O delegado responsável pelo caso, Vinícius Maciel, contou que, ao chegar, o suspeito se identificou como integrante de uma facção criminosa e, por isso, foi deixado sozinho em uma cela. Quando os agentes foram buscá-lo para ser interrogado, encontraram Rudinilsom enforcado.
 
 
O crime
 
De acordo com o relato de familiares, Elisangela e Rudinilsom eram primos de primeiro grau, já haviam se relacionado anteriormente e se reencontraram há cerca de um ano, pelas redes sociais. Desde então, a união era marcada por brigas e discussões.
 
A família da vítima percebeu que algo estava errado já na quinta-feira (17), quando o homem foi até a casa da cunhada de Elisangela e deixou o filho da mulher, um menino de cinco anos, no local, afirmando que iria levar a ex-esposa para um motel naquela noite. Os familiares acreditam que, neste momento, Elisangela já havia sido assassinada, pois o filho dela contou para a avó que pediu para que Rudinilsom não matasse a sua mãe. Ainda não há confirmação se a criança presenciou o homicídio.
 
 
“A vítima estava com uma aliança em cima da mão, rosas em outra mão, ele acabou escrevendo no rosto da vítima em caneta, ‘morreu porque traiu’, além da brutalidade do crime. Faz seis anos que eu trabalho aqui e essa foi uma das situações de maior violência que eu já vi com relação à quantidade de golpes que foram dados na vítima”, detalhou o delegado Vinicius Maciel.
 
 
Histórico
 
Durante uma tentativa de separação, a vítima teria vendido todos os seus pertences e se mudado, mas o suspeito foi atrás dela e eles reataram. Há informações de que, durante o período em que ficaram separados, o homem teria se envolvido com outra mulher, que também foi ameaçada de morte.
 
Conforme a polícia, Rudinilsom Martins era um homem perigoso e estava foragido da Justiça. Rudinilsom era suspeito de matar um homem dentro de uma unidade prisional e esquartejado o corpo da vítima em 2009. Ainda, ele pode ter envolvimento no assassinato de outra mulher com quem se relacionava.
 
“Além do mandado de prisão por roubo, tínhamos um boletim de ocorrência citando ele como suposto integrante de uma organização criminosa, e também uma anotação por homicídio”. 
 
Com a morte do suspeito, a Polícia Civil agora deve concluir o inquérito policial.
 

Fonte/Créditos: Você e Região

Créditos (Imagem de capa): Reprodução

Comentários:

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade